quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Gatos e oportunidades

Rafael, igual a tantos jovens, tinha um sonho: se tornar jogador de futebol profissional. Aos 14 anos, porém, e morando em Parauapebas (PA), as chances de isso se tornar realidade eram quase zero. Mas uma proposta mudou sua vida. Por meio de documentos fraudados, ele seria contratado pelo Atlético-PR. Com a idade adulterada, o garoto foi parar em Curitiba e ganhou a chance que precisava para se exibir para os grandes clubes brasileiros.
Depois de quatro anos no Atlético-PR, Rafael foi trazido pelo São Paulo - para variar, após uma briga judicial. Mas o "gato" resolveu abrir o jogo e contou seu passado. Foi punido pelo Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo e passou seis meses na geladeira.

Está de volta, será titular do time profissional do Morumbi, nesta quinta-feira (21 de fevereiro) contra o Paulista, pelo Estadual. E não se arrepende do passado. "Não me orgulho do que fiz, era a chance que eu tinha de aparecer, e estar num clube como o São Paulo, hoje", diz Rafael.

A história de Rafael, mais do que um exemplo de que os "gatos" no futebol brasileiro são comuns e de solução quase impossível, nos faz refletir: quantas e quantas vezes cometemos falhas, propositais, sabendo que estamos errados, para alcançar nossos objetivos ?

Pelo menos, Rafael teve a honestidade de contar o que fez. Pagou pelo equívoco, e, bola pra frente. Pena que temos tão poucos "Rafaéis" no mundo...

2 comentários:

Maurício Vargas disse...

Olá Giuliano, como vai? Obrigado pelo comentário e por ter adicionado, você também já está nos favoritos. Sou de Americana e estamos aí na luta. Muito legal também seu blog, várias informações legais.

Te convido pra conhecer também o Olheiros.net, site do qual faço parte.

Abraços e até mais

Eder Henrique disse...

Como vai Giuliano. Obrigado por ter adicionado o blog.
E ainda pensam em profissionalizar os árbitros. Será que daria certo?

Desde já, obrigado pela atenção!

EH